CONSELHOS

10 ideias para ocupar as crianças nas férias!

As férias são uma alegria! Mas há aqueles dias em que o tempo não colabora e as crianças ficam enfadadas, entediadas... Vamos dar-lhe ideias simples e fáceis de fazer para as ocupar e evitar que se aborreçam!

A caixa de tesouros!


Crie a caixa mágica em família, desenvolva a criatividade, espante o tédio e estimule o imaginário das crianças! Basta, por exemplo, uma caixa de sapatos. Com a criança, pinte-a, decore-a com colagens... vale tudo para a tornar única e original! Esta caixa vai servir para colocar todos os materiais que são importantes para as crianças, como folhas, lápis de cor, canetas de feltro, cola, autocolantes, tesoura, pedaços de tecido, pedaços de lãs, fita adesiva... E assim estão sempre prontos para fazer trabalhos manuais com o papá, a mamã, a avó ou a ama, sempre que ficarem aborrecidos!

Para a cozinha!


Das coisas que as crianças mais gostam é de participar nas atividades dos adultos e sentirem-se úteis! Nos dias de chuva, o que fazer para que a criança não se aborreça? Sugira-lhe fazer o seu bolo preferido... nem que seja só para ela partir os ovos, lamber a taça no fim ou decorar o bolo com gomas. Para a criança, a diversão está em participar na tarefa e depois saborear o resultado em família. Nham, nham, o bolo fica ainda mais delicioso quando nós próprios o fazemos e a mamã ou o papá nos dão os parabéns!

A caça às cores!


Se estiver bom tempo, pode iniciar uma caça às cores na natureza. O objetivo do jogo é recolher elementos da natureza das cores combinadas, azuis, verdes, vermelhas e amarelas, por exemplo. Pegue em sacos pequenos (os de congelação servem), atribua um para cada cor e parta em missão em busca de pedras, folhas, pétalas de flores, grãos de areia... vale tudo o que a natureza der para cumprir com o objetivo! Nesta brincadeira, a criança não só aprende as cores como enriquece o vocabulário: uma pétala de rosa, uma pinha do pinheiro, uma concha de ameijoa... mil e uma palavras novas!

Pintar pedras e conchas


Se as suas férias forem perto do mar, aproveite o bom tempo para procurar e levar para casa pedras e conchas grandes que depois podem ser pintadas nos dias de chuva, em casa! Lisas, estampadas, com flores... a imaginação não tem limites. Caso o ambiente circundante não tenha pedras e conchas, também podem apanhar pinhas para pintar, por exemplo. Acredite, esta é uma atividade com sucesso garantido!

Vamos chamar os amiguinhos!


Dá muito trabalho manter uma criança ocupada para que não se sinta aborrecida. E, tal como os adultos, as crianças gostam de conviver e socializar. Se a sua criança estiver entediada, proponha-lhe convidar um amigo lá para casa (seja um amigo da escola ou um amigo de férias). Duas crianças juntas conseguem sempre ter imaginação suficiente para se entreterem sem dificuldade e vão passar horas divertidas uma com a outra!

Fotógrafo amador!


As crianças adoram imagens e fotografias! Nas férias grandes, pode propor-lhe fazer um álbum de fotografias tiradas por ela mesma. Agora, graças à era digital, não há limite para a quantidade de fotografias que a criança pode tirar com a sua ajuda... ela vai aprender a fazer o enquadramento, a apanhar o momento certo! Pode criar o próprio álbum com ela e ajudar a selecionar a foto do dia que ela depois irá descrever orgulhosamente, ao resto da família e aos amigos. Vai também ser uma ótima oportunidade para aprender os dias da semana e do mês e aprender novas palavras para dar um nome a cada fotografia que, depois, a mamã ou o papá irão legendar.

Jogos de água


Se o tempo está ótimo e tem um jardim, aposte nos jogos de água. Com pistola de água ou mangueira, esta é das brincadeiras mais divertidas para as crianças! Uma simples bacia pode tornar-se numa piscina de felicidade para as crianças com cerca de 2 a 3 anos: elas vão dar banho aos bonecos, aos brinquedos e vão fazer viagens extraordinários no seu barquinho. Obviamente que esta atividade exige o máximo de vigilância e acompanhamento por um adulto.

Ir às compras


Empurrar o carrinho das compras não é fácil para uma criança pequena. Mas, pelo contrário, não hesite em levá-la ao mercado ou às lojas de comércio local. Vai ser uma oportunidade perfeita para conhecer cheiros, cores e formas que a vão deslumbrar e despertar a sua curiosidade. Para além disso, vai ter o prazer de escolher as frutas e os legumes com a mamã ou o papá. Na padaria, deixe-a pagar o pão, assim ela terá a oportunidade de fazer como os grandes, de aprender a dizer bom dia, por favor, obrigada... é o desenvolvimento da autonomia passo a passo!

O desenho do dia


Não há criança nenhuma que não goste de fazer desenhos! Durante as férias pode criar um ritual, fazer o desenho do dia! Se a criança não souber o que desenhar, ajude-a a decidir... a paisagem que vê pela janela, o animal de estimação do vizinho, um ramo de flores para a mamã... ou aquilo que ela quiser! Se for demasiado pequena para fazer desenhos, dê-lhe desenhos para colorir, na internet encontra vários disponíveis. Depois, ponha a data em cada um deles e organize-os numa pasta para desenhos. A criança vai adorar rever os seus desenhos de ano para ano e perceber a sua própria evolução.

Herbário mágico!


Uma brincadeira de grande sucesso junto das crianças a partir dos 3 anos! Um herbário exige paciência mas vale a pena o esforço! Crie ou compre um caderno de desenho e desenhe a planta inteira numa página, depois, cole a pétala ou a folha que corresponde a essa planta e que encontrou nos passeios que fizeram. Em seguida, escreva o nome pelo o qual a planta é conhecida, o seu nome científico ou simplesmente o nome que a criança inventou para a chamar. Criar um herbário é uma bela maneira de descobrir as maravilhas da natureza, de enriquecer a curiosidade dos pequenitos e também o seu vocabulário. Será uma obra única!

Aprender a brincar sozinho


Ensine a sua criança a brincar sozinha, para isso vai ter de a ajudar! Inicie uma atividadde com ela e encoraje-a a ter iniciativa. Ela irá dar continuidade sozinha (sob a sua vigilância e atenção) e, pouco a pouco, vai pôr em prática a imaginação, vai ter mais autoconfiança e desenvolver a sua autonomia, criando um mundo só dela. Mantenha-se presente, mas sem exagerar. Forçar que se ocupe ao mínimo sinal de que está aborrecida vai impedir que ela própria encontre a solução para se distrair. Ajude-a a ter mais confiança em si própria dizendo-lhe que tem a certeza de que irá ter uma ideia brilhante. Nunca se esqueça de que os momentos de "tédio", em doses razoáveis, são importantes para a criança, pois vão ajudá-la a encontrar soluções e formas de combater o "não sei o que fazer" que todos os pais já ouviram várias vezes!