CONSELHOS

O tato nos bebés, como evolui

Tal como o paladar, o olfato, a audição ou a visão, o tato é um sentido indispensável. Aliás, é o primeiro que o feto desenvolve. Mas o nascimento leva o bebé para um novo mundo de sensações táteis... para alegria de todos ele vai redescobrir este sentido.

O desenvolvimento do tato


O bebé desperta para as sensações táteis na barriga da mãe através do líquido amniótico. Deixa-se embalar pelos movimentos da mãe, sente os mimos na barriga e está sempre à espera de qualquer contacto. No 6º mês de gravidez, o sentido tátil já funciona e as primeiras informações que ele recebe chegam através da pele. A partir do quarto mês de gravidez já identifica melhor algumas sensações táteis e a zona à volta da boca torna-se mais sensível ao toque, por isso que ele começa a chuchar mais vezes no polegar.

Confortavelmente aconchegado durante nove meses no líquido amniótico, o bebé vai, em breve, descobrir as novas sensações que o esperam lá fora. Depois do parto e o choque do frio cá fora, apenas os braços do papá e da mamã vão substituir o ninho seguro a que estava habituado. O bebé gosta do contacto suave e caloroso da pele da mãe e do pai. Um beijinho ternurento ou amamentá-lo são suficientes para o acalmar. Este contacto físico desempenha um papel importante na comunicação afetiva e na criação de laços. Para se sentir seguro como se sentia na barriga da mamã, o bebé adora ser acariciado e solicita estes contactos que o fazem sentir amado. Por seu lado, a mamã vai adorar acalmar as suas birras e envolvê-lo nos seus braços cheios de amor.

Começa a usar as mãos


Uma vez que ainda não consegue controlar as mãos, nos primeiros meses, o bebé toca em tudo com a boca. Como ainda não agarra nada com as mãozinhas, limita-se a colocá-las em cima do peito ou no biberão e a levar os dedos à boca. Com o passar do tempo, ele vai adquirindo cada vez mais gestos intencionais.

Por volta dos 4 meses

Curioso, começa a descobrir as suas mãos nas quais já chucha e toca regularmente. Os seus gestos vão ficando mais precisos e começa a esticar as mãos para os objetos que lhe despertam a atenção e a querer tocar-lhes. Desde que seja seguro, deixe-o fazer o que ele quiser, desta forma, ele vai poder experimentar várias sensações e conhecer melhor o ambiente à sua volta. É aqui que começa uma grande aventura tátil, através da descoberta das matérias ásperas, de borracha, rugosas ou acetinadas. O bebé também vai gostar de alguns tecidos, de outros nem tanto e vai sentir-se atraído por alguns materiais. Deixe-o brincar à vontade, enquanto desfruta desta linguagem universal.

No 5º mês

Já consegue agarrar os objetos mais facilmente ao usar todos os dedos da mão. A descoberta do tato trouxe muitas alegrias ao bebé e ele adora colocar os brinquedos na boca. É graças ao tato que ele memoriza as formas, as matérias e as texturas.

Quanto mais o bebé toca, mais hábil se torna. Os seus movimentos vão-se tornando mais assertivos e mais confiantes a cada mês.

Entre os 9 e os 12 meses

O bebé adquire o que os pediatras chamam de reflexo polegar-indicador, ou seja, ele já é capaz de agarrar um objeto entre os dedos. O uso das duas mãos vai acontecendo gradualmente, conforme for ganhando experiência. Por isso, nesta fase, é importante oferecer-lhe um tapete de atividades com tecidos diferentes, para que o bebé distinga as várias texturas e possa colocar as duas mãos sobre a mesma matéria. Desta forma, o bebé vai ficando deslumbrado enquanto descobre várias sensações.

As massagens e outros benefícios táteis para o bebé


Na hora do banho, da refeição, da muda da fralda, o bebé descobre o seu corpo e desfruta com alegria dos mimos e dos gestos carinhosos do papá e da mamã.
Eis algumas dicas para brincar mais com o sentido do tato e contribuir para o bem-estar do seu filho:

Mais cumplicidade

Depois do banho, agarre o bebé ao colo para que ele sinta a sua pele, este contacto carinhoso e suave vai acalmá-lo.

Mais conforto

Envolva o bebé em matérias suaves com um toque quente e agradável.

Mais bem-estar

A massagem é um momento de troca, comunicação e prazer partilhado e gestos como massagens e mimos são formas de proporcionar calor suave e felicidade ao bebé. Esses gestos promovem o afeto e proporcionam descontração, relaxamento e ajudam o bebé a adormecer. Além disso, estimulam todos os sistemas (circulatório, gastrointestinal, respiratório, imunitário…), assim como o despertar dos sentidos, a atenção e a memória. Alivia também as dores relacionadas com as cólicas ou a erupção dentária.

A pele é o órgão sensorial mais desenvolvido e que oferece uma grande quantidade de estímulos. As cócegas, os abraços, os mimos, as brincadeiras, os beijinhos são formas de ganharem cumplicidade e são essenciais para o bom desenvolvimento do seu filho. Aproveite este momento ao maximo!