CONSELHOS

Massagem para o bebé:
um momento de bem-estar tanto para si como para ele.

Porque é que não tira um tempinho para relaxar com o bebé? Uma benéfica massagem oferece ao bebé relaxamento e serenidade. Sem se aperceber, a primeira massagem que dá ao bebé ocorre assim que ele nasce quando o envolve as suas costinhas nos seus braços e depois todo o pequenino corpo nas suas mãos. Descubra as virtudes da massagem...

As qualidades calmantes e relaxantes da massagem no bebé


Para acalmar o bebé depois do seu nascimento, é comum, em algumas civilizações como no Oriente e em África, massajá-lo todos os dias. Para que o bebé recupere o contato físico «corpo a corpo» com a mamã ou o papá, uma vez que é separado da mamã durante o parto, as massagens são uma fonte de alívio e de relaxamento. A melhor forma de atrair a atenção do bebé e aprender a compreender melhor o seu comportamento e reações é através deste tipo de toque. Além disso, constrói uma relação de confiança com o bebé. Por outro lado, o bebé começa a conhecer o seu corpo enquanto vai experimentando os seus limites através dos seus movimentos e percebe que já não está na barriga da mamã. Todos sabemos que quando os pequenitos choram, as massagens os acalmam. Enquanto eliminam as tensões ligadas à sua nova vida, os seus movimentos também desenvolvem a flexibilidade das articulações. As massagens relaxam o estômago e têm um efeito benéfico nos problemas digestivos: melhoram o trânsito intestinal, aliviam as cólicas, acalmam e previnem a prisão de ventre. Reduzem a taxa da hormona do stress (cortisol) no sangue e aumentam a da hormona do relaxamento (ocitocina) que proporciona felicidade ao bebé.

As condições favoráveis para massajar o bebé


Para que este ritual aconteça de uma forma agradável, tanto para si como para o bebé, escolha o momento certo e ponha-se confortável. O ideal será quando tiver de lhe mudar a fralda ou depois do banho, numa altura em que esteja completamente disponível e que o seu filho esteja mais calmo. Se ele tiver fome, pode não estar recetivo. Na maioria das vezes, depois de comer tem sono e quer dormir a sesta.
Escolha uma divisão tranquila e quentinha (aproximadamente 25°C), com luz natural ou indireta. Reencaminhe as suas chamadas para o voice mail do telemóvel. Vista roupas largas e confortáveis. Tire os anéis, as pulseiras e o relógio e corte as unhas para não magoar o seu filho, e claro, não se esqueça de lavar as mãos. De seguida e para maior segurança, sente-se confortavelmente no chão ou em cima da cama com o bebé nas pernas para aumentar o contacto físico. Também pode fazer a massagem no muda-fraldas ou num pequeno colchão com uma toalha macia e colocá-lo no chão. Antes de aquecer o bebé durante alguns segundos e para uma melhor hidratação da sua pele, coloque na palma das mãos óleo de massagem vegetal natural ou biológico, rico em ácidos gordos essenciais. É aconselhável evitar os óleos de casca rija (óleos de amêndoa doce, de noz, de avelãs…) que podem causar alergias.

A massagem com movimentos deslizantes


Início da sessão. Numa primeira fase, massaje o bebé de barriga para baixo para não incomodar o cordão umbilical. Coloque a palma da mão (parte inferior da palma, perto do polegar) em cima do corpo do bebé e mantenha o resto da mão relaxada e o pulso flexível. Depois e sem fazer pressão, deixe-a deslizar de uma parte do corpo para a outra. Comece por massajar-lhe as costas, à semelhança da massagem uterina que o bebé tanto gosta. Quando o bebé é muito pequeno e para um efeito calmante, vá descendo e deslizando as mãos dos ombros até às nádegas e às extremidades (mãos e pés). E quando ele tiver 1 mês e para um efeito tonificante, faça os seus movimentos no sentido dos pés para a cabeça. Não se esqueça de tapar as zonas massajadas com uma manta suave e quentinha, uma vez que elas arrefecem rapidamente.

Deve adaptar a duração da sessão (aproximadamente 5 a 10 minutos) de acordo com a satisfação do bebé e deve repeti-la todos os dias, à mesma hora, para estabelecer um ritual de cumplicidade.