Bem-vinda(o)
ao Espaço Conselhos

Da primeira ecografia ao bacio, passando pela escolha da cadeira-auto… Temos resposta para tudo quando se trata das crianças e de si!

Agora que o bebé chegou, como viver a 3?

Alguns conselhos para ultrapassar as dificuldades

Quando o bebé chega, deixamos de ser 2 para ser 3, de ser um casal para ser uma família! A chegada do primeiro bebé, para além de uma grande alegria, revela também algumas dificuldades para grande parte dos jovens casais. Embora este desiquilíbrio possa ser só uma fase que acaba com o encontro dum novo equilíbrio, casos há em que este estado dura e perdura... Mas é absolutamente normal, ninguém nasce pai ou mãe, esse é um papel que vamos aprendendo pouco a pouco...

Enfrentar este reboliço


Não há dúvida nenhuma de que uma criança vem alterar todos os hábitos... são novas responsabilidades, novos ritmos de vida, novas atividades... E não há praticamente casal nenhum que não sinta este reboliço e que, por isso, não se sinta desestabilizado. É preciso arranjar lugar para o bebé, tratar dele, dar-lhe amor, miminhos, atenção... E, é também por isto, que o casal corre o risco de passar para segundo plano.

Podem demorar semanas ou até meses até que o casal volte a encontrar o equilíbrio. É precisamente neste período que o casal pode fragilizar-se... Claro que o amor existe e prova disso é o bebé que acaba de nascer, mas o amor, como todas as coisas, precisa de manutenção, quer tenhamos filhos ou não!

Como vamos, então, ultrapassar estas dificuldades, felizmente na maioria dos casos passagerias, antes que tudo isto se torne no famoso "baby clash" de que alguns psicólogos falam?

Como superar as dificuldades?


  • Para começar, aceitando que a chegada dum bebé vai sempre implicar mudanças e evolução. Desta forma, vai ser mais fácil adaptar-se e encarar com serenidade todas as novas situações.
  • Depois, solicitando ajuda e a opinião do papá todos os dias porque a decisão de ter uma criança é tomada a dois, educá-la também tem de o ser. Daí que, hoje em dia, a licença parental do pai tenha ganho maior destaque, o pai pode agora acompanhar e ser uma parte mais ativa da vida do bebé, logo desde o início.
  • Ao ver o seu companheiro como um real parceiro, os papéis de mãe e pai vão-se complementar. O que é essencial nesta nova vida a três é que os pais possam contar um com o outro. Quando um precisar de descansar, o outro toma conta da situação e trata do bebé. Desta forma, a vida do dia a dia torna-se muito mais fácil.
  • Partilhando as suas emoções e sentimentos para que estes não se transformem em frustrações e ressentimentos. Não há efeito mais nefasto do que o causado pelo silêncio numa relação. Se quer ultrapassar crises, perca tempo para conversar, para explicar o que sente.
  • E, claro, passando belos momentos juntos, os 3, para ir criando aquela que é a vossa bolha familiar.

Cuidar do casal é a solução!


As noites mal dormidas, as consequências de uma gravidez e de um parto, a nova organização, a falta de desejo... estes são alguns dos fatores que podem criar stress, cansaço e tensão entre o casal. Se a situação é suportável quando ela passa depressa, o mesmo pode não acontecer quando se prolonga demasiado.

Qual é a solução?

Mas pode organizar uma noite em casa, fazer um jantar especial, diferente dos de todos os dias... basta imaginação e vontade para quebrar a rotina, apimentar a vida e passar um bom bocado sem falar de fraldas e biberões... Vai ver as maravilhas que esses momentos vão fazer!

Não consegue sair?

Vous pouvez tout aussi bien organiser une soirée cocooning ou mettre les petits plats dans les grands en restant à la maison... il suffit d'imagination et de volonté pour rompre la routine, ajouter un peu de piment dans la vie de tous les jours et passer un bon moment sans parler couches ou biberons... Vous verrez : ça fait un bien fou !

E se não conseguir encontrar o equilíbrio?

Se as discussões se multiplicam, se a comunicação se torna cada vez mais difícil ou até impossível, se sinais como a tristeza ou a falta de sono aparecerem, não permita que ganhem terreno e se instalem. Não hesite em falar com o seu médico ou consultar um terapeuta especialista em relações familiares. Saber procurar e pedir ajuda prova a vontade que tem de prosseguir o seu projeto de casal e construir a sua família.

No contexto atual é, mais que nunca, essencial que o casal seja tolerante um com o outro, compreensivo um com o outro para, desta forma, reforçar ainda mais a sua intimidade, a sua cumplicidade e o amor que levou a gerar o seu bebé!